terça-feira , 22 janeiro 2019
Capa » HVAC » Uso de ar-condicionado melhora a qualidade do ar em época de clima seco

Uso de ar-condicionado melhora a qualidade do ar em época de clima seco

A combinação do uso do aparelho de ar-condicionado e umidificador garante melhor qualidade para o ar interno em ambientes fechado quando há baixa da umidade relativa do ar.

O Qualindoor – Departamento de Qualidade do Ar Interno da Abrava – Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento alerta sobre a importância do uso de ar-condicionado em dias de clima seco, de acordo com a previsão meteorológica da Climatempo, o índice pode ser inferior a 20% na sexta-feira (20) – considerado estado de alertada. A baixa umidade relativa do ar é prejudicial à saúde, gerando desconfortos relacionados às vias respiratórias. Para garantir uma melhor qualidade do ar em ambientes fechados neste período, como ação de emergência o uso do aparelho de ar-condicionado deve ser utilizado junto a um umidificador de ar, junto a outros cuidados que devem ser tomados por precaução como a manutenção do aparelho e o uso de água filtrada nos equipamentos.

A Organização Mundial da Saúde recomenda que o nível de umidade mínimo para o conforto e saúde humana fique em torno dos 60%. A população vive uma das piores secas das últimas décadas, refletindo na qualidade do ar que se respira no dia a dia. A seca causada pela baixa úmida relativa do ar é prejudicial à saúde, pois ressecam as mucosas respiratórias, barreiras de defesa naturais do corpo humano, provocando alergias, irritações, tosses e até sangramento.

Para o Engº Leonardo Cozac, membro do Qualindoor, “um sistema de ar-condicionado é um grande aliado da boa qualidade do ar. Nessa época de clima seco, os ambientes internos podem ter uma umidade relativa do ar adequada, utilizando sistema de umidificação juntamente com o sistema de ar condicionado central. Importante ressaltar que a qualidade da água utilizada no processo de umidificação deve ser tratada e monitorada. ”

Conforme dados do Qualindoor – Departamento de Qualidade do Ar de Interiores da Abrava, uma pessoa respira cerca de 10 mil litros de ar por dia e passam 85% dele dentro de ambientes fechados, estes normalmente climatizados, como hospitais, escritórios, academias, bancos, carros, entre outros.

Além da seca, a falta de ventos reduz a dispersão de poluentes nos grandes centros, aumentando muito principalmente a concentração de material particulado, oriundos da combustão dos veículos automotores.

 Como melhorar a qualidade do ar interior em ambientes fechados

Quando se fala de qualidade do ar externo a população pouco pode fazer, mas na questão de qualidade do ar em ambientes internos existe a possibilidade de melhorar a qualidade do ar que se respira, e um dos caminhos é a climatização do ambiente por meio do uso de sistemas e equipamentos corretos.

Mas, para garantir a qualidade do ar em épocas de climas secos, quando a umidade relativa do ar esta em baixa, uma medida de emergência é a combinação do sistema de ar-condicionado com umidificadores de ambientes.

Em situações normais, as medidas devem ser tomadas logo na concepção do projeto, quando ocorre a escolha do sistema de climatização, assim como o equipamento, que se corretamente instalado, manutenções preventivas realizadas garantem a qualidade do ar interno, assim como a temperatura do ambiente.

Em ambientes de uso coletivo com sistemas de ar- condicionado, ocorre uma desumidificação do ar quando em contato com a serpentina do equipamento. Para elevar a umidade no local pode ser instalado um sistema de umidificação. Esse processo deve ser feito sob orientação de uma projetista ou consultor de sistemas de climatização.

A água utilizada nesse processo de umidificação dever ser tratada ou pré aquecida para reduzir o risco de contaminação das pessoas pela bactéria Legionella, transmitida por gotículas de ar que penetram o sistema respiratório das pessoas podendo causar febres ou pneumonias.

Outra ação necessária é a manutenção do ambiente e de todos os componentes do sistema de ar-condicionado limpos e higienizados, principalmente atenção na substituição de filtros de ar que retiram o material particulado presente no ar.

Equipamentos de purificação do ar como ionizadores ou de foto-catálise também são aliados na redução de contaminantes químicos e particulados. Deve ser verificada a capacidade de funcionamento do equipamento em relação ao ambiente. Grandes áreas de uso coletivo devem ter esses sistemas de purificação ou umidificação trabalhando em conjunto com o sistema de ar condicionado.

No Brasil, existem leis e normas técnicas que regulamentam a qualidade do ar em ambientes internos climatizados. Em janeiro de 2018 foi sancionada a Lei 13.589 que exige que todos os edifícios de uso público tenha um Plano de Manutenção, Operação e Controle com o objetivo de garantir a saúde das pessoas. Essas regulamentações garantem a população tem o direito de ambientes saudáveis, sendo os responsáveis técnicos por sistemas de ar condicionado e os inquilinos e proprietários de imóveis obrigados a cuidar da qualidade do ar interno.

Mais informações sobre a ABRAVA www.abrava.com.br

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*