terça-feira , 11 dezembro 2018
Capa » Mercado » Mercado imobiliário do Grande ABC tem chamado a atenção de investidores
Mercado imobiliário do Grande ABC tem chamado a atenção de investidores

Mercado imobiliário do Grande ABC tem chamado a atenção de investidores

Um dos motivos foram os lançamentos de imóveis menores, com até 70m².

Mesmo que diversos setores no país tenham sofrido com a crise econômica, o mercado imobiliário do Grande ABC tem ensaiado uma leve recuperação, apresentando já no segundo semestre de 2017, bons resultados em vendas e lançamentos, principalmente nas cidades de Santo André, São Bernardo e São Caetano.

Na primeira cidade, por exemplo, um dos motivos que pode ter aquecido esse mercado e ter feito com que novos clientes tenham sido atraídos para a região é a consolidação da tendência de imóveis compactos. Segundo dados da pesquisa da VivaReal, o município teve o maior número de lançamentos de imóveis desse padrão, comparado com as outras duas cidades.

Foram cerca de 82 empreendimentos e 5.386 unidades lançadas na cidade de Santo André e, cerca de 79,4% desses apartamentos medindo até 70m², com um ou dois dormitórios.

Uma das empresas que está alavancando os dados para cima é a incorporadora Braido Ceceli, que notou a demanda de construir imóveis menores na cidade. “Nós observamos bastante o mercado, tanto em tempo de crise, quanto o comportamento do consumidor e avaliamos que faltava esse tipo de apartamento aqui, então decidimos levar esse projeto à diante, com alguns diferenciais para o nosso público”, afirma Amauri Ceceli, diretor executivo da Braido Ceceli.

O Touch Studio chamou a atenção de novos clientes e teve sucesso em vendas, afinal, em menos de dois meses cerca de 80% das unidades disponíveis já haviam sido vendidas, isso porque além do formato studio (com metragens menores e cômodos integrados), ele também possui o conceito de ambientes e objetos compartilhados.

“Esse conceito e as tecnologias que oferecemos também é um atrativo para quem deseja comprar um imóvel em Santo André, entre outros exemplos como lavanderia de uso comum, bicicletas, ferramentas, além de horta, fechaduras com biometrias e outras facilidades”, explica Ceceli.

Já em São Caetano, o que tem atraído investidores e compradores para a região, são os dados que a cidade reúne, entre eles, o melhor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do país e o PIB per capita de R$102,7 mil (a média nacional é de R$30,4 mil, uma diferença 72,3 mil).

O bom resultado faz subir o preço por metro quadrado da cidade, segundo o estudo da VivaReal, em outubro o m² mais caro entre as três cidades era em São Caetano, valendo R$5.769, já em Santo André o valor é de R$4.762 e São Bernardo R$4.571.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*